Casa do Povo de Lavre : site oficial do clube de futebol de Lavre - footeo

Comunicado 1_1718 - Tomada de posição

27 de outubro de 2017 - 13:27

Como é do conhecimento geral a direcção do Departamento Desportivo de Lavre da Casa do Povo de Lavre, na presente época desportiva, para o escalão de seniores, decidiu participar na Liga Inatel do Distrito de Santarém (o que já tinha acontecido durante várias épocas na década passada) com dois objectivos claros:

- importância de não deixar cessar esta actividade, que se iniciou há cerca de 15 anos neste campeonato;

- reduzir significativamente os seus custos, ou seja diminuir em 80% as despesas com o escalão de seniores.

Esta redução consegue-se através da não existência de taxas de jogos, a dispensa de policiamento e simultaneamente no decréscimo no valor do prémio do seguro. Acresce que as despesas relacionadas com o transporte dos atletas e treinadores para os treinos e jogos passa para valores muito abaixo dos anos anteriores.

Por outro lado, também é verdade que as receitas de bilheteira diminuem, contudo tal facto é compensado com as receitas do bar, uma vez que o número de pessoas a assistir aos jogos aumenta. Ora, não havendo lugar ao pagamento de bilhete, o consumo no bar tem tendência a subir.

A decisão não teve bom acolhimento na Associação de Futebol de Évora, considerando que as quotas dos jogos de Benjamins e Infantis do Lavre aumentaram em quase 100%. Se na época transacta o nosso clube, na qualidade de visitado, nos escalões de formação pagava 15 euros, na presente época paga 30 euros por jogo.

Não será este aumento mesquinho e desincentivador que fará com que futebol de formação em Lavre termine, até porque o que nos move são as crianças e a localidade de Lavre em si e não uma direcção da Associação de Futebol de Évora retrógrada, medíocre, arrogante e déspota. Não será por acaso que o número de equipas e clubes tem vindo a diminuir ano após ano.

Assim, o Departamento Desportivo da Casa do Povo de Lavre torna público o seu repúdio total em relação à Circular n.º 8 da AFE, tornada pública no passado dia 9 de outubro.

Para justificar esta tomada de posição, tornamos públicos os conteúdos de email trocados entre o DD da CPL e a AFE.

Email do Departamento desportivo, enviado no passado dia 24 de outubro:

"Boa tarde,  Rececionamos a vossa fatura 20172018/796 referente às taxas de jogo do escalão de Benjamins e Infantis, no valor de 60€ para pagamento.  Questionamos se houve alteração do valor das taxas de jogo nestes escalões, uma vez que o jogo da 1.ª jornada dos Benjamins foi taxado em 17,50€.   Aguardamos pela vossa resposta.   Obrigada.   Cumprimentos," 

Reposta enviada pela AF de Évora no próprio dia:

"Boa tarde, Mariana

 Se consultarem o Comunicado Oficial nº 8, verificam que existem tabelas diferentes para clubes que tem o escalão seniores elite (vosso caso no ano transacto), tabela para clubes sem seniores (que era o vosso caso no inicio da epoca) e tabela para clubes com equipas no INATEL, que é o vosso actual estado, segundo informação que nos chegou.

 Há anos que existe esta diferenciação. De facto, todos os jogos da formação são deficitários, isto é, o que se paga às equipas de arbitragem, é inferior as quotas de jogo que os clubes pagam, nem é necessário falar de outras despesas de organização. Entendeu a Associação que como medida de apoio à formação, assim fosse. O retorno deste investimento viria com as equipas seniores em provas federadas que resultam do apoio a essa formação. Dai, quem tem seniores na elite, pagar quotas mais baixas.

 Como calculam, não se pode subsidiar equipas para irem participar em outras organizações. Aliás de acordo com o quadro legal, tais competições até poderão ser consideradas ilegais…

 Com os melhores cumprimentos,

 Pel’A AF Evora,

 João Freire"

Comentários